21/22.Nov.2015 - A Morte do Rei

08-01-2016 11:50

A Morte do Rei 

- Retiro No Caminho da Verdade - Círculo de Homens -

 

Retiro a decorrer em Terras de Lyz (Tomar/Ferreira do Zêzere) 

orientado e facilitado por Hugo Muacho da Luz

 
21 e 22 de Novembro
 
 
Depois de 3 retiros nos quais abordámos, entre outras coisas, as feridas primordiais do Homem, o Patriarcado e os arquétipos masculinos do Guerreiro, do amante e do Rei, voltamos desta vez a abordar este último arquétipo numa perspectiva diferente e mais elevada pelo trabalho e caminho já feito.
 
Neste 4º retiro, aproveitando também as energias que vêm do Samhain, a proposta é de balanço do caminho feito até agora. Honrando os Ancestros, os que vieram antes de nós. Honrando a nossa linhagem Masculina. Honrando os mortos e os que deram a vida pela consciência da Mãe Terra, vamos mergulhar nas descobertas feitas no último ano. Mergulhar na ilusão que foi quebrada, na consciência que foi ganha. Olhar para trás e ver que partes de nós nos governam. Que partes de nós comandaram a nossa manifestação, a nossa palavra e a nossa acção. Vamos "matar" o nosso Rei Regente para que um novo Rei possa nascer! Um Rei mais justo, mais pleno e consciente
 
 
ENQUADRAMENTO
 
No Caminho da Verdade apresenta-se como um trabalho circular. Um círculo de homens, uma assembleia de homens. É um trabalho em construção que se irá moldando às circunstâncias presentes e à dinâmica dos grupos. Apesar de ter um guião, o ritmo dos trabalhos decorrerá ao sabor das necessidades do grupo, em que tudo será decidido em assembleia à medida que os processos se vão abrindo. Este trabalho é dirigido a todos os homens que queiram entrar em contacto com as suas emoções, que queiram resgatar as partes de si feridas e traumatizadas. É dirigido aos homens que na entrada da Era de Aquário e da Era do Feminino, pretendam abrir espaço dentro de si para entrar em contacto com o seu lado feminino, intuitivo e emocional. Este trabalho pretende criar uma plataforma para a descoberta da nossa Verdade Interior. A Verdade interior como eixo fundamental para descobrirmos que somos. A Verdade Interior como a Firmeza do Amor. 
 
A Verdade Interior como âncora do Coração Sagrado. A Verdade Interior como a Espada de Miguel que abre o caminho para a Ascensão da Serpente.

 
PROGRAMA
 
 - Quem somos? O que nos Rege?
 - A nossa linhagem Masculina
 - O Rei Magnânimo/ O Rei Desajustado
 - O Jaguar e a impecabilidade/ A Pantera Negra e o mergulho na Sombra
 - Circulos de canto e cura 
 - Meditações activas de transcendência
 - Círculo de Entrega ao Fogo
 
 
CONDIÇÕES
 
O Retiro realiza-se com um mínimo de 6 e um máximo de 20 homens.
Os únicos requisitos são os de seres um homem que deseja trabalhar a responsabilidade e consciência.   
Estes trabalhos estão abertos a qualquer Homem que sinta o chamado, tenha já ou não participado em trabalhos do Caminho da Verdade.
Chegada a Terras de Lyz às 10h30 de sábado e saída às 17h00 de domingo.
 
 
TROCA DE ABUNDÂNCIA
 
Para os homens que já participaram num Retiro No Caminho da Verdade - ☼80
Para os homens que participam pela 1a vez num Retiro No Caminho da Verdade - ☼120
 
Estes valores incluem estadia em Terras de Lyz. Pedimos que tragam comida para partilhar por todos nos dias do Retiro.
 
Se estás a passar desafios com a tua abundância, fala connosco. Tudo é possível quando a alma e o corpo pedem estes trabalhos.
 
 
LOCAL DO RETIRO
 
Terras de Lyz, perto de Tomar e Ferreira do Zêzere (as coordenadas serão facilitadas no momento da inscrição)
 
 
MATERIAL NECESSÁRIO
 
A roupa deverá ser confortável e permitir liberdade de movimentos. 
Caderno, lápis e caneta
Toalhas para higiene pessoal/banho
Chinelos/meias de andar por casa
Colchão tripartido, saco cama e almofada
Instrumentos musiciais que possam ter - tambor, maracas, darburka, etc
Comida a partilhar 
 
 
INSCRIÇÃO
 
Mais informações e inscrição para geral@terrasdelyz.net.
Os detalhes da formalização serão enviados na resposta.
 
 
 
- O Jaguar como Animal de Poder dos trabalhos No Caminho da Verdade -
  
O Jaguar é um animal muito presente nas crenças dos povos da América do Sul. Para os índios iurucarés do Brasil, o último Jaguar viu a sua família ser exterminada por um herói humano que vingava a morte da sua própria família. Ele subiu a uma árvore e pediu socorro ao Sol e à Lua. O Sol não lhe deu ouvidos, mas a Lua acolheu-o e ele escondeu-se nela, desde então os jaguares são noturnos. Para os tupinambás, também do Brasil, ele é uma divindade celeste. No céu ele tem duas cabeças, uma para devorar a Lua e outra para devorar o Sol. Eles explicam assim os eclipses e acreditam que no fim do mundo o jaguar descerá à Terra para devorar os homens.
 
O Jaguar é o Guardião da Floresta. Ele é quem renova e transforma a vida da floresta tropical, Representa a transformação súbita, da vida e da morte. No Universo nada é estável ou fixo. Tudo se transforma, tudo se regenera. O caos e a ordem, expansão e contracção são ciclos naturais da vida. 
O Jaguar é o mordomo da floresta tropical e o Guardião do Portal da Morte. Desmembra o que tem que ser desmembrado e abre espaço para o que há de novo entrar no nosso Ser. A Energia do Jaguar trabalha ao nível de uma aldeia, organização ou de um indivíduo. O Jaguar cria o caos que permite o nosso renascimento. Os índios também veneram o Jaguar porque ele transformas as energias mais densas num Campo de Energia Luminosa. O Jaguar purifica a Energia dos círculos cerimoniais.
 
Na Amazónia colombiana é também associado à Medicina Sagrada do Yagé. Onde é apelidado de Doutor ou cirurgião. O Jaguar quebra as nossas estruturas interiores, o nosso sistema de crenças e as nossas formatações pessoais. O Jaguar é o destruidor de toda  Ilusão.
 
Ref:
http://www.xamanismo.com/aliado%20do%20poder/cartas-medicinais-dos-totens-de-poder
http://arletexamanismo.blogspot.pt/2010/09/animal-de-poder-jaguar.html#.VP3JdfysWAV
 
 
 
QUEM É HUGO MUACHO DA LUZ?
 
 
Sou Hugo Muacho da Luz, nascido a 08/02/1975. Sou acima de tudo um Humano. 
Filho da Terra, Filho da Grande Mãe. Ao serviço de Pachamama, da energia Feminina, das minhas irmãs e dos meus irmãos. 
 
Aho!