Os Cavaleiros do Graal - LISBOA - 2.4.2011

02-04-2011 11:11

 

- Sandra Andradre
A dignidade de um ser está na humilde nobreza das coisas e esta pauta o caminho daqueles que têm um papel de mentores, daqueles que não têm receio de levantar a sua bandeira e dizer: é nisto em que eu acredito e estou aqui para me mostrar ao mundo, com tudo aquilo que tenho e sou! Não porque é bonito, pois "estas coisas da espiritualidade" se resumem a uma corrente de pensamento da nova era, sendo que é, sempre, um tema que dá "pano para mangas" e porque qualquer um que tenha o dom da oratória consegue falar de coisas fantásticas, que na teoria funcionam muito bem e que as pessoas, embebidas nas suas vãs fragilidades, mesmo que não percebam patavina, se apoiam para encontrar algum sossego e orientação, mas que na prática não funcionam, muitas vezes, porque não lhes ensinam que elas têm de deixar de ter medo de olharem para dentro de si mesmas e, essencialmente, de se amarem com os seus defeitos e virtudes. Em vós, o que vejo são pessoas espirituais com os pés bem assentes na terra! 
Quando alguém fala a minha língua sem me conhecer e sem que eu conheça quem fala, dá que pensar... em muitos dos testemunhos revejo-me e percebo que o que defendem não se cinge, "por acaso", a um comum partilhar de ideais... sem dúvida que é algo maior! As experiências de vida paralelas e partilhadas por aquilo que escolhemos fazer nesta e noutras vidas, permitiram-nos aqui e agora um reencontro com tudo aquilo a que temos direito, alinhadas com um propósito de um caminho elevado!
O coração não tem olhos, boca ou mãos, mas ele vê mais do que é humanamente possível, diz-nos o que temos de saber quando estamos disponíveis para o ouvir e cura o que há para curar, de dentro para fora. Que viagem, que templo, que poder!
 
- David Belo
Finalmente a minha verdadeira caminhada começa. Com este workshop entendi as ligações íntimas e profundas que tenho com as duas realidades que tenho imprimidas no meu ser: A consciência do Amor de Cristo e a consciência da Verdade e da Justiça de Miguel. Com isto exprimido, agradeço do fundo do coração. 
 
- Filomena Piriquito
Estava tão ansiosa desde o início da semana anterior com este workshop...
Antes, estava eternamente grata pelo trabalho de cura com Arcanjo Rafael, pelo trabalho com o Fogo Violeta, pelo trabalho com os Dragões mas lá no fundo eu sabia que estava a ser preparada para dar o primeiro passo numa viagem sem retorno pelo Caminho do Dragão com tudo o que isso podia significar e sabia que a partir desse momento jamais voltaria atrás! “Eu sou humilde desde Domingo”:
- Aprendi que questionar aquilo que os Mestres me dizem é o mesmo que ter a arrogância de questionar o seu Poder, mesmo quando me dizem que o Poder é meu;
- Aprendi que se o Universo e aqueles quem nos ajudam têm a compaixão de esperar que nos passem as crises de vítimas (Se eu não gostar de mim porque os outros não gostam, estou a ser como eles e estou a ser suficientemente arrogante para achar que se eu não sou perfeita, a culpa é dos outros) quem sou eu para as perpetuar;
- Aprendi que os meus traumas e bloqueios não podem ser desculpa para não me responsabilizar pelo trabalho que me comprometi a realizar, quando confiaram em mim para o fazer;
- Aprendi que o que tenho que fazer vai para além dos meus caprichos pessoais e não tenho o direito de o fazer ou não fazer conforme me apetece, porque o Plano do qual faço parte e em que me comprometi a participar não pode ficar hipotecado porque eu não estou para aí virada;
- Aprendi que não aceitar o que me têm a dar os meus companheiros de caminhada é ter a arrogância de achar que não preciso do que os outros estão dispostos a dar-me;
E Aprendi que se tiveram a coragem de erguerem as suas espadas, inflamá-las como fogo sagrado do espírito para acordarem 20 guerreiros feridos o mínimo que posso fazer é honrar a sua entrega; E ainda ganhei um belo Urso com todo o seu Poder e Sabedoria...
Obrigada. Um Abraço Luminoso
 
- Ana Quitério
Muito obrigada por coincidirem deste lado da Galáxia :-) 
O grupo - cada grupo é outro... - também está em evolução e é muito bonito de ver e de sentir.
Há uma Maestria fantástica no trabalho. E é muito bonito ver como congregam e dispersam... Um dia, quando crescer...
Continuo a encontrar alguns desconfortos, que certamente desinstalam, desincrustam, deixam os interstícios respirar a ver se querem virar janela, articulação... Está certo :-) Pedi/autorizei a abertura da 3ª visão.  O peso na cabeça, a sensação de ter mais meio metro de circunferência craniana, maior acuidade dos sentidos, explica-se por aí: fui eu que pedi. E do cansaço, é porque alguma coisa foi feita...
 
- Rui Oliveira
Fim de semana catalisador e interdimensionalmente intenso que permitiu honrar e reconhecer o caminho percorrido para a manifestação do Potencial Maior, bem como a intenção da sincronização com o som do coração da Terra para a sua manifestação.
Para Portugal, sinto ter sido o inicio de uma espécie de 'Convergência Harmónica' para Portugal em direcção à manifestação do seu potencial Maior, que o posicionará no papel que lhe é devido na elevação dele próprio e da Humanidade, activando e reconhecendo o arquétipo ancestral traçado pela sua génese, e manifestado pelos seus fundadores.
Isso trará grandes mudanças quânticas para Portugal que se reflectirão nos seus nativos, muitos dos quais aguardam por esse sinal de esperança rumo a uma condição digna e honrada.
Agradecido.
 
- Liliana Cangi
É difícil explicar por palavras o que senti, vivi, experienciei e conquistei com este curso.
Foram incríveis as viagens que conseguimos fazer por dentro de nós mesmos numa questão de horas. E igualmente maravilhoso, é sentirmos que somos totalmente merecedores desta energia poderosa em que fomos envolvidos durante todo o fim de semana.
Adorei, simplesmente.
Agradeço a todos por nos termos permitido chegar a um nível tão alto de união, companheirismo e cumplicidade.
Bem haja a todos!
 
- João Duarte
Isabel, bem tinhas razão ao dizer que o Arcanjo Miguel estava a preparar algo muito bonito com os Dragões. Eu não fazia ideia nem tinha alcance do objectivo da iniciação ao Arcanjo Miguel, como também não entendia o significado dos cavaleiros templários e o graal e sagrado feminino. Felizmente estou entendendo a dimensão do que é ser iniciado como cavaleiro do graal e é algo maravilhosamente bonito, respeitável e que pode ser muito louvável se estivermos bem alinhados, o que envolve um resgate profundo da nossa verdadeira essencia atravês do caminho do Dragão.
Fiquei muito comovido durante a cerimónia de iniciação ao Arcanjo Miguel, e senti que meu coração estava ansioso por algo e comovia-me, parecia que tinha chegado um momento muito importante, e foi de facto um momento único digno de registo para a minha alma. Segundo as palavras que o Arcanjo Miguel me dirigiu, senti-me na pele da parábola do filho pródigo, que após os desvarios e experiencias de vida, no meu historial de alma, finalmente regressei à casa do bom Pai, que me recebeu de braços abertos e com muito amor! Essencialmente foi assim que me senti! E fiquei muito feliz! E foi realmente muito bonito!
Em relação ao resgate da missão de Portugal e à consagração de Arcanjo Miguel como patrono de Portugal, é sem dúvida uma prova de Amor que o Arcanjo Miguel nos demonstrou a todos nós como povo deste pequeno território, que apesar de estar esquecido das suas memórias e herança genuina dos nossos pais fundadores, chegou a hora a que se comece a cumprir a verdadeira missão espiritual de Portugal. E como tal, manifesto uma grande honra e um privilégio em pertencer ao clã dos cavaleiros do graal, onde desejo assumir e trabalhar de forma integra o código de conduta, em lealdade para com os meus companheiros, por Portugal e por algo ainda maior, que neste momento não conseguimos compreender. Choro de alegria, porque a minha vida parece que ganha um novo significado.
Agradeço à Isabel que pelos teus testemunhos e exemplo de vida, com muita dor e muito amor, tem estimulado a coragem de todos os que frequentam os seus cursos.
  
- Hélia Bernardo
Este workshop, dedicado ao Arcanjo Miguel, foi um assumir de um compromisso, mas agora sentido de forma mais consciente e com maior segurança no caminho já cruzado e ainda a percorrer. Existe um entendimento mais lato que abrange a nossa essência enquanto seres individuais pertencentes a um grupo maior, a humanidade.
Saio deste módulo com um maior empenho e sem receios de cumprir o caminho a que me propus, porque sinto que não estou sozinha e que tudo o que conseguir alcançar e consolidar não irá só beneficiar o meu crescimento pessoal mas também todos os meus irmãos, visto estarmos conectados numa rede vital que nos nutre, protege e guia.
 
- Hugo Muacho
Foi sem dúvida uma experiência muito forte a um nível energético. Senti os seus efeitos durante uns quantos dias.
É bom encontrar também um grupo tão variado de gente, tanto a nível de formação e caminho passado como ao nível da diferença de idades do mais novo para o mais velho. Todos com o mesmo propósito.
 
- Johanna Samna
Compreender que as nossas energias “negativas” são apenas energias mal canalizadas, que necessitam de ser encaradas, compreendidas e trabalhadas, foi, literalmente, um alívio. Até aqui tinha imposto a mim mesma fasquias extremamente altas relativamente ao anular o que considerava ser negativo em mim. Isso levava-me a uma sensação de “balão cheio” constante e a uma frustração enorme cada vez que o “balão” rebentava. Foi um alivio enorme compreender (e aceitar) que está tudo bem em ser-se imperfeito. Neste ponto ficou-me bem gravada uma frase que vocês disseram: “ninguém pode achar que já superou os desafios enquanto não se deparar com eles e os encarar de frente”. E realmente, face aos confrontos desafiantes da nossa vida, faz toda a diferença permitirmo-nos errar. E sofrer. E chorar. E amarmo-nos na mesma.
Claro que não vou negar que a teoria é mais fácil que a prática e este é um desafio que continua activo no meu caminho. Mas pelo menos o desesperado “Johanna não vais cair!” já vem acompanhado do “Se caíres levantas-te! Não há crise!”. Penso que já é qualquer coisa... ;)
APRENDI a importância do equilíbrio entre o feminino e o masculino! Isto para todos pode parecer bastante óbvio mas eu não fazia ideia de que era uma coisa tão vital para todos nós. E tem-me ajudado a perceber imensas coisas sobre mim.
Bom, não vou continuar a enumerar todas as coisas que aprendi, ou que compreendi. Primeiro porque são muitas e segundo porque, na verdade, ainda agora ando a entender o verdadeiro significado de algumas delas.
Tenho só que realçar que a consciencialização do papel de Portugal e de mim, como cavaleiro, tornou-me deveras mais responsável. Prova disto é que pela primeira vez na vida senti o ímpeto de ir votar (nas últimas eleições), consciente do que queria e do que estava a fazer; até aqui fazia sempre parte da “abstenção”.
Enfim, sinto-me num reboliço de transformação enorme, em vários aspectos.
E tenho que vos agradecer. Tenho a perfeita noção do quanto aquele fim-de-semana foi e continua a ser tão importante para o meu caminho. Agora entendo o “Bem-vindo a ti” do Arcanjo Miguel e o verdadeiro significado do compromisso que aí fiz. Realmente, estou a começar a VER-ME. E ao mesmo tempo que é assustador (sim, nem tudo é rosas, ás vezes entro num conflito brutal comigo mesma!), mas é fascinante!
Obrigado pelo trabalho que permite verdadeiramente abrir caminho aos outros. A mim abriu. 
Envio também um obrigado a todos os companheiros que estiveram presentes e que permitiram que todo o trabalho fosse tão profundo e especial. Nunca me esquecerei do maravilhoso conforto que senti no momento em que formámos a coroa...