Testemunhos dos formandos do Caminho Iniciático

A Terras de Lyz, este local mágico de profunda cura, entrego a minha paz. E espero que a paz que entrego cresça e floresça para que um dia possa colher o seu fruto e saboreá-lo. (...) Aos mentores, orientadores, guias e tratadores destas Terras e das Almas deste Caminho, muito, muito obrigado por hoje, ontem e amanhã. Bem hajam pela vossa Sabedoria, pelo vosso empenho e dedicação, pela vossa entrega e pelo vosso Amor.

(2015)

Olá meus queridos, Hugo, Isabel, companheiros e companheiras de caminho
Este exercício de gratidão escrito é algo a que não estou habituado e por isso não se se serei capaz de colocar no papel tudo o que sinto e lembrar a quem devo dirigir esta gratidão.
Deixem-me contar-vos umas experiências minhas:
Quando era pequeno e até ao início da minha idade adulta, a palavra “obrigado” estava muito presente nas minhas conversas. Fazia-lo por boa educação? Sim é verdade. E fazia-lo quando o sentia e quando mais o sentia.
Muitos me alertavam para o uso excessivo dessas palavras…. E isto trouxe-me consciências que condicionavam o meu comportamento a partir de então.
Essa consciência permitiu-me sentir e entender que existem muitas pessoas que verbalizam essa gratidão sem o sentir e isso vem-se a comprovar mais tarde pelas suas acções.
Em consciência, hoje, eu expresso gratidão apenas quando o sinto e normalmente faço-o através de pensamentos e acções.
Faço-o preferencialmente desta forma porque senti em várias ocasiões que as pessoas não acolhiam essa gratidão com sinceridade a não ser quando elas eram expressas publicamente, apenas contribuindo para o engrandecer dos seus “egos”.
Tenho um sentimento de enorme responsabilidade com a oralidade das palavras “Obrigado” e “Gratidão”, porque entendo que se vivemos por Amor, não é para receber expressões de gratidão ou algo mais em troca. Mas sim, devemo-nos sentir gratos pelo conjunto de experiências que a vida nos proporciona.
Agora, porque me foi pedido este exercício e eu também quero ser um aluno bem comportadinho, e porque também o sinto, eu expresso aqui a minha gratidão:
- a todos os seres e entidades que me trouxeram a Terras de Lyz
- Aos seres de Luz e guardiões acolheram aqui
- À Isabel e ao Hugo, pelos ensinamentos e pelo conhecimento partilhado
- Aos meus professores e mestres a quem eles horam pela sabedoria transmitida
- A todos os companheiros de caminho, que aqui estão presentes e aos que por aqui passaram e partilharam os seus testemunhos devidos.
- A mim, à minha alma e espirito pela coragem de aqui estar, de querer aprender, de se desafiar e ultrapassar aquilo que considerava limites.
Um bem haja a todos Vós e a todos Nós

(2016)

José Joaquim

Queridas Irmãs e Irmãos,

Seres de Luz que nos acompanham,
Aqui estou eu perante vós, declarando de peito cheio a gratidão que sinto em mim.
Esta “gravidez” que me preenche está quase a terminar, mas antes devo dizer-vos que sou grata por vos ter a meu lado.
O Caminho faz-se caminhando e se houve algo que apendi foi que o posso fazer com Amor, com Amor e por Amor.
Tantas palavras que eu já conhecia e não sabia os seus outros significados….. Amor, Abundância, Fertilidade, Criatividade….
E se o Universo é criativo?
Agora sei porque me sinto tão bem a ver as gaivotas na praia….
Aprendi, ou melhor, consciencializei que há que dar lugar ao novo e para isso, há que libertar o que não presta, o que já não me serve, o que me causa mágoa e mesmo com tudo isto, há que ser grata, porque com tudo isto eu também cresci.
Gosto mais de mim hoje! Verdade.
E o caminho ainda agora começou….
Que difícil foi desprender dos estereótipos sociais que estavam colocados a mim….. aqueles, os mais comuns.
Mas agora sei que o que brilha em mim não é o vestido, os meus brincos ou as outras coisas que, que por vezes carrego. O que brilha, em mim são os meus olhos, o meus sorriso, o meu abraço, o meu Amor!
Neste caminho chegou a consciência do EU e da importância que eu tenho para mim. E quando eu me esquecer disso, há-de haver alguém que me vai ajudar a lembrar. E por isso também eu sou grata.
A mania de fazer tudo sozinha é tramada. Chega!
Já não estou sozinha no caminho.
Desta forma, a minha gratidão:
- Aos meus Animais de Poder por me darem forças e por me orientarem no Caminho;
- Aos meus guias que me conduzem e amparam;
- À Mãe Terra, à Avó Lua, ao Pai Sol e ao Avô Fogo por partilharem comigo a sua abundância, a sua Luz e o seu calor;
- Ao círculo onde me sento e me sinto;
- A este círculo e ao Círculo de Mulheres onde aprendi os outros significados da palavra Mulher;- À Isabel e ao Hugo, à Mulher Isabel e ao Homem Hugo, à Professora Isabel e ao Professor Hugo, à Mentora Isabel e ao Mentor Hugo, à Irmã Isabel e ao Irmão Hugo;
- A Terras de Lyz por me receberem, me acolherem e por me ajudarem a crescer
- A Miguel pela força e pelo alento que nascem do eco do teu nome em mim…..
Irmãs e Irmãos, cada um de vós trouxe a mim um pedacinho do meu quebra-cabeças.
Neste puzzle de milhões de peças há já um cantinho que se vê uma imagem que toma forma, uma resposta às minhas questões….
Por isso, também sou grata por partilhar este momento e este caminho convosco.
Hoje aqui, e agora, abro o meu coração e guardo nele um bocadinho de todos vós.
Aho!

Carla S.

Escrevo esta carta ao amanhecer, embora ainda sem os raios de sol terem despontado, honrando, desta forma, a nova mulher que nasceu em mim durante este lindo caminho que é, de facto, absolutamente iniciático.
É com o coração cheio e em profunda gratidão, a Terras de Lyz, aos seus guardiões Isabel e Hugo, aos meus irmãos e irmãs de caminho (presentes e ausentes) que chego à última etapa deste curso.
Sou uma bruxa! No sentido mais profundo do termo.
Consciente disto chega até a parecer uma piada/ironia a família que escolhi nesta vida.
Amo a mãe Terra e todos os seus seres! Não foi por acaso que no 1º retiro de mulheres que fixz em Lyz andava literalmente à procura da “senhora Mãe” e a bater no chão a chamar por ela.
Aqui permiti-me baixar a guarda, descruzar os braços e render-me.
Aqui permiti-me aceitar colo que nunca tive, gritar o que nunca gritei, chorar lágrimas antigas, acolher todas as dores profundas que trazia escondidas bem dentro de mim  e libertá-las.
Há mochilas que não quero mais carregar, preciso de espaço e de leveza para deixar florescer esta nova mulher.
Com a vossa ajuda e no vosso col aqui as entrego.
Na vossa presença que me declaro disponível para receber tudo o que o universo tem guardado para mim.
Honro o caminho feito e agradeço de coração todas as bênçãos que recebi.
Agradeço principalmente o facto de ter efectuado o chamado da minha alma.
Sinto-me em paz e merecedora de, finalmente, começar a colher os frutos da difícil jornada a que me propus nesta vida.
Se o meu caminho for o serviço, peço à grande Mãe e ao grande espirito “guiance” para encontrar uma melhor forma de o fazer, retribuindo assim  todas as bênçãos recebidas e dando continuidade a este eterno movimento criado do Universo!
Aho!

Leonor A.

Querida Mãe,
Obrigada por me teres trazido até aqui. Sinto que já não sou a mesma. Sou agora uma criança com a consciência de ser uma criança. Tenho as minhas birras e teimosias, mas tenho começado a aprender que é assim que se cresce. Já aprendi umas coisinhas e ganhei consciência de muitas outras que se passam dentro de mim. Não vou mais fazer vista grossa, não vou mais fingir.
Vou aceitar Ser. Ser e estar. Um ano para perceber que tenho de me aceitar a ser e estar. Parece pouco, mas não é.
Gratidão por todos os caminhantes que reflectem o que vai dentro de mim (e que não quero ver).
Gratidão pela Isabel e o Hugo me terem traído tanto…. Não há palavras, a verdade é essa.
Não há palavras.
Da tua menina, Joana <3

Joana M.

Honro e estou grata a mim própria por me colocar no caminho, ao serviço da Grande-Mãe, e ir esvaziando a mochila e enchendo o meu coração.
Honro e estou grata ao Hugo e à Isabel, por existirem, darem a vossa vida e corpo, a vossa casa, o vosso espaço, a vossa dedicação, os vossos animais de estimação, estas Terras e seus Guardiões.
Honro e estou grata ao Hugo e à Isabel por mostrarem uma outra forma de ver a vida, de sentir a vida e de caminhar na vida.
Honro e estou grata ao Hugo e à Isabel pelas vossas palavras, pelas vossas conversas, pelas vossas aulas.
Honro e estou grata a este círculo, aos presentes e ausentes por cada palavra, pelo vosso sentir, pelas vossas partilhas, pelo espelho, pela vossa presença.
Neste caminho honro e estou grata pelas seguintes aprendizagens e consciência da minha vitima, menina ferida e da minha mulher irresponsável.
Neste caminho honro e estou grata pelo espelho que reflecte, pela gratidão, pelo perdoar-me, render-me, a cuidar de mim, a olhar para mim, a responsabilidade no meu caminho e a observar.
Neste caminho honro e estou grata por ter consciência da energia que emanamos, da energia à nossa volta, energias do céu e da terra.
Honro e estou grata pela minha equipa espiritual, aos meus guias, aos meus animais de poder, as guardiões desta casa, ao Arcanjo Miguel, à Grande Mãe e ao Grande Espirito, às medicinas sagradas.
Honro e estou grata pela aprendizagem de que tudo o que preciso está em mim, dentro de mim. Que o caminho tem que ser decidido e feito por mim a partir do meu centro.
Honro e estou grata pela aprendizagem, da gratidão, honra, humildade, responsabilidade, e do amor.
Honro e estou grata pela aprendizagem, da sensibilidade, o sentir, do viver, do coração, do caminhar.
Honro e estou grata pela aprendizagem de que o caminho é feito todos os dias.
Gratidão!Aho!

Lidia S.

Avisaram-me, em jeito de validação, que este curso é poderoso e muda vidas e não vale sequer tentar travar.
O inicio foi repleto de resistências, com questões que ainda hoje no fim ainda não foram dissipadas. Contudo com o decorrer do curso a matéria deixa de ser o objectivo e as transformações em nós e no que nos rodeia não ficando indiferentes aos efeitos do que tocamos neste curso nos provocam causas que nos valida este caminho.
Nestes 9 meses, nestes 9 módulos ficam no meu coração com muito carinho e bem gravados alguns momento:
·  A minha consideração pelo Arcanjo
·  A questão da minha mãe e a sua mensagem
·  O alerta recebido sobre a morte andar a rondar-me
·  A minha 1ª experiência com a Sananga
·  A meditação da Amamana
·  A descoberta do meu 2º animal de poder o panda que se juntou ao tigre.
·   Da entrega aos meus colegas e de assistir à sua coragem dedico ao Vitor, que como Homem foi um exemplo
A minha vida mudou 180º de Janeiro a Setembro, às vezes não vemos a electricidade mas o poder é imenso. Comparação com Janeiro sinto-me diferente na aceitação, tolerância comigo w com os outros, sinto-me mais munido e instruído para me proteger o meu EU, ter tido de com o mundo espiritual funciona arrumou muita coisa intranquila, alguma ainda não está integrada mas o que integrei tranquiliza-me de certa forma por entender que somos um já diante este plano, influenciado por tudo negativo e positivo mas com a certeza, que o poder está em nós para que o plano corra a nosso favor.
Continuo com todas as minhas questões por resolver:
·  Padrão submisso
·  Insegurança com o feminino
·  Falta de confiança em todos
Mas olhar que se resolveram é arrogante, são desafios da vida, desafios para demarcarmos uma vida a resolver, até porque foram os desafios que escolhemos. Devemos é congratular-nos pelo caminho e não pela meta e só o facto de nos permitirmo-nos ser vulneráveis com um grupo, com alguns, perfeitos desconhecidos ao inicio, escapar os meus macacos e ouvir dos outros ajuda tanto a nossa superação.
Aliás, o grande forte deste curso é a entrega dos alunos, a união do mesmo propósito, a irmandade e compaixão, sentir à vontade de apresentar a minha mãe prova que tenho estes irmãos bem guardados no meu coração, nenhum de nós é perfeito, nenhum de nós é estranho, é muito bom, mesmo muito bom perceber isso.
Um muito obrigado a todos, um muito obrigado ao Hugo e à Isabel.

Mauro

Assim que me foi pedido escrever esta carta, a primeira coisa que me surgiu para mim é enorme foi aprendi a dar e receber o que é tão grandioso que é um abraço e acreditem que foi convosco Hugo e Isabel, sim acredito em vós e amo-vos muito, foi outra grandiosa lição que aqui aprendi o amor puro simplesmente aquele sentimento que é tão lindo e que está tão transformado pela sociedade. Aprendi e ainda estou a aprender pois este caminho é para a vida, este caminho é uma estrada que nos poucos que vamos caminhando vão-nos surgindo lições, e convosco Isabel e Hugo a quem vos foi dado esta missão, neste terra, para nos trazerem a mensagem, claro que fica à nossa responsabilidade como a vamos receber e usá-la no nosso dia a dia.
Estou a aprender a não culpar ninguém por nada do que me acontece pois fui eu que escolhi vir a esta terra a este planeta cabe-me a mim todos os dias fazer e assumir a responsabilidade dos meus actos, pensamentos, palavras,  já não é desculpa o passado que tive, pois tudo isso é isso mesmo passado.
Aqui tenho aprendido imenso vejo-vos como pessoas muito sábias, mas humildes, mas pronto claro são humanos, embora eu às vezes olhe para a Isabel e apercebe-mo da tua aura cheia de luz.
Vocês são os meus padrinhos das cerimónias de medicina sagrada, uma coisa que admiro muito, é bom voltar às raízes e também vocês trazem isso convosco.
Tenho encontrado nestas Terras sagradas pessoas lindas a minha avó Antónia Jacinta tinha razão quando me contava sobre esta terra, sim há algo aqui de muito grandioso.
A minha alma reconhece-vos , o meu espirito agradece-vos e eu Isabel estou-vos muito grata e sim amo-vos muito e sim acredito em vós pois são dois espíritos lindos.
E sim acredito no trabalho que aqui é feito e grito aos quatro ventos e sim sou muito merecedora de tudo de bom que me acontece. Sim acredito e desejo que vocês e Terras de Lyz vai crescer cada vez mais, pois nós precisamos de vocês. Até Já.

Isabel Vila

Fui merecedora de percorrer este caminho iniciático e por isso expresso a minha gratidão.
A vós, Isabel e Hugo, guardiões deste espaço e professores desta escola, a minha profunda gratidão pelo acolhimento, pelos ensinamentos, pelas lições e pela vossa disponibilidade para o fazerem.
A todos os companheiros de caminhada, a minha gratidão pelo caminho, pelas partilhas, por todos os sorrisos e lágrimas.
Consigo neste momento “aceitar” que não existe um fim para esta caminhada e reconheço que o importante será usufruir de cada passo que dou de forma a concluir etapas ( e essas serão muitas….). Termina hoje mais uma etapa, e estou grata por isso e por toda a aprendizagem adquirida, reconhecendo a evoluçao e mudança que sinto em mim,
Nunca foi aptidão minha a comunicação (escrita ou oral), e reconheço a dificuldade em expressar o que penso ou sinto.
A verdade, é que começo a tomar consciência de que com poucas palavras posso dizer muito, desde que sejam verdadeiras e com sentimento.
Neste sentido a todos vocês digo com muita honestidade e de coração
MUITO OBRIGADA

Liliana L.

1 / 3

Please reload